THOUSANDS OF FREE BLOGGER TEMPLATES

abril 05, 2012

... a borbulha

já na casa de banho, nos preparativos para irmos pernoitar...

ela diz-me: então, andas a beliscar-me?
respondo e pergunto-lhe: eu...? não. olha lá, que borbulha tão grande é esta que tens nas costas?
responde-me: nas costas?
e digo-lhe eu: sim, nas costas. e olha que o aspeto é feio, está com uma cor escura, preta. deixa-me olhar bem para isso...

e com as minhas mãos, em gestos bem suaves nas suas costas, "desenho" círculos ora para a esquerda, ora para a direita.
pergunta-me: então, que dizes?
respondo, perguntando: sentiste alguma coisa?
e diz-me: senti, senti as tuas mãos. por acaso até bem quentinhas.
digo-lhe: vira-te lá de costas para mim para eu ver melhor, é que isto... isto está mesmo feio.

continuo com as minhas mãos na sua pele, nas suas costas, e fazendo circulos.
reclamando, diz: mas olha que estou a ficar com frio, deixa-me vestir a camisa de dormir.
respondo-lhe: eu aqueço-te. com a camisa vestida como é que eu vejo a borbulha?

e volto a fazer aqueles gestos circulares com as minhas mãos e, entretanto, já encostado ao seu corpo.
insiste e diz-me: tu tens o teu corpo quente, principalmente as mãos. mas eu estou mesmo a ficar com frio, estou desconfortável. deixa-me virar para o espelho e ver a borbulha... estou deserta de vestir a camisa de dormir.
logo lhe digo: espera, espera mais um pouquinho para eu ver se está infetada.

e de novo, com as minhas mãos, faço os movimentos circulares nas suas costas.
já impaciente, endireita-se, vira-se para o espelho e diz: deixa lá ver essa borbulha. nunca dei por ela. nunca senti nada mas... olha lá, isto aqui mais parece um borrão na minha pele.
olhei para ela e disse-lhe: estás louca? qual borrão...???
e ela, bem furiosa pergunta: e tu, tens a cara tão vermelha porquê? e porque é que estás com essa mão escondida atrás das costas? o que é que me estás a esconder? mostra... mostra lá o que tens aí.
não pude evitar e tive de mostrar: isto... isto é o bastão do teu rímel.
fora de si, pergunta: o bastão do meu rímel??? tu não me digas... tu pintaste as minhas costas, desenhaste uma "borbulha"? tu tens estado a gozar-me, a fazer de mim parva? agora percebo aquele beliscar...
logo respondi:





espera, espera que eu explico. este bastão é o do teu rímel, sim. e essa "borbulha" foi desenhada com ele. mas foi feita por tua culpa!!! deixaste-me louco com as tuas costas desnudadas. a cor da tua pele desafiou-me, despertou-me o desejo. eu, por impulso,  desenhei a "borbulha" para acariciar, acariciar a tua pele, as tuas costas desnudadas... entendes o beliscar? foi o bastão do teu rímel...!!!
mas acalma-te, afinal a "borbulha" não está infetada...!!!

12 comentários:

Mona Lisa disse...

Uma delícia!

Sorri!

Beijos.

Anónimo disse...

Rsssssss.....quanta delicia! Adoro seus textos e sua forma de amar. Lindo!

ponto e virgula disse...

caro Anónimo(a)...
visto não ter outro modo de o fazer, aqui expresso o meu agradecimento pela sua visita e comentário.



a...té

mfc disse...

Amar é sempre(e também) uma forma de os dois sorrirem!
Um texto absolutamente sorridente.

Aproveita bem também estes dias que o calendário nos permite para um descanso merecido.

Abraços,

OutrosEncantos disse...

;))

vim deixar-te um beijo
e abraço

para uma Páscoa feliz.

adoro ler os teus contos!

p.s. - de Setúbal?! (só hoje reparei)

Canto da Boca disse...

Sentimentosfamiliares, por mais ímpares que sejam; ou seriam ao contrário?

Delícia de texto!

Tenho uma impressão que lhe "conheço", a forma de escrever, demonstra bem a identidade do escritor...Inclusive a saudação final: bei...jinho!

;)

Marta disse...

é verdade sim :p é-me dificil resistir aos doces lol mas pronto nada que já não esteja habituada!

obrigado pelo esclarecimento, beijinhos e continua com estes textos deliciosos!!!

Shirley disse...

Amei o texto, o seu cantinho... Muitas vezes esquecemos como o amor é lindo e belo, quando se é puro. Quase não sai mais daqui rsrs Beijinhos

http://aquifofura.blogspot.com.br

Pérola disse...

Caro Ponto e Vírgula,
O meu ponto fraco: as massagens, de preferência dadas com mãos suaves. Outro ponto vulnerável: as borbulhas.
Como reuniste tais elementos condimentados com humor e amor à mistura!
Simplesmente amoroso e adorável!

Vento disse...

... também amei teu video ;)
roubei.... :))))))))

b...joooooooooo

Mamã de Salto Alto disse...

Gostei imenso do texto...és espertinho que se farta....

Marly Bastos disse...

Quando amamos, queremos tocar, sentir e por ali ficar. E tudo é válido para que isso ocorra e se prolongue.
Gostei da docilidade.
Beijokas doces