THOUSANDS OF FREE BLOGGER TEMPLATES

abril 14, 2012

se eu fizesse... (II)

Não obstante o prazer de caminhar naquela praia, surge, como que uma obrigação, o virar-se em sentido contrário e começar a fazer o caminho de regresso.
Para sua satisfação, outras belezas se lhe proporcionam. O dia já vai longo e o Sol, se vai escondendo. O mar, esse, não se esconde, mas se apresenta leve, calmo, sereno e mantém o perfume a maresía. Esta calma deixa transparecer um agradável reflexo que quase lhe toca e a envolve com a sua cor abrilhantada. O Sol, aquele que se esconde, ainda lhe oferece luz, desenha seu corpo na areia. Os pensamentos, mais ricos, fazem com que as suas passadas se tornem mais apressadas. Ela volta para sua casa com justificada razão para tanta alegria. Tudo de bom o seu corpo absorveu e a pedra, agora, bem mais quente pelo calor da sua mão, e ainda, encostada no seu peito, está com lugar marcado... ela a coloca, adocicada de sabores por desvendar, debaixo da almofada da sua cama.
Tem assim, o ânimo de enfrentar o peso de mais uma meia dúzia de dias que se avizinham pela frente. Como serão? Ela não pode saber. Ela não quer saber. Ela apenas sabe o quanto ganhou com o dia de hoje.
Veste o seu pijama, deita-se e acomoda a sua cabeça, o seu rosto, na suavidade da almofada. Finalmente, e já na tranquilidade da noite, com um gesto desejado, leva sua mão para debaixo da almofada alguém a espera, está lá, pronta para a adormecer. elapor sua vez, diz as últimas palavras... boa noite minha "pedrinha".

9 comentários:

Anónimo disse...

Sensacional esta pureza de alma e sentimentos que vc nos descreve. Texto lindo, que vem carregado de energia boa...cheguei a sentir a areia molhada sob meus pés. E até...o cheirinho da pedra.

Pérola disse...

As sensações agradáveis podem ser trespassadas pelo tempo.
Gosto da recetividade dela para novas descobertas, para o 'estar' tão somente no "Agora".
Que novidades lhe trarão a nova amiga pedrinha?
Estou a adorar a leitura e a releitura, os pormenores são adoráveis!
Beijo.

Isa Lisboa disse...

Por vezes é bom ter um "amuleto" por perto...

mfc disse...

Esta pode bem ser a imagem de uma ternura que se quer cada vez mais próxima de nós!
Um texto feliz e lindo.

Abraços,

Mona Lisa disse...

Belíssimo!

Uma ternura!

O amor "numa pedrinha"...

Parabéns pelo texto...senti-o meu!

Beijos.

ponto e virgula disse...

pois é, vai sendo um hábito que, por um lado me alegra mas, por outro, me deixa triste pois por te apresentares como Anónimo, não tenho qualquer forma de retribuir a tua visita que não esta no meu próprio blog.
fica, então, o meu Obrigado pelas simpáticas palavras.




a...té

Pérola disse...

Voltei a passear-me por aqui.
Detive-me no '...Como serão? Ela não pode saber. Ela não quer saber. Ela apenas sabe o quanto ganhou com o dia de hoje...'
A paragem fortaleceu-me!
Venham mais textos tão ricos em expressividade e sensibilidade.
Os textos faziam adivinhar o sorriso iluminada que lhe está subjacente.

Baby disse...

O mar trouxe-lhe uma pedra lisa e aveludada e isso bastou para que ela não voltasse para casa sozinha...
O mar tem sempre algo para nos dar: um sentimento de eternidade, pujança,liberdade e esperança!
Felizes os que têm o mar a um passo de pardal...
Bjs.

Enigmático Byjotan disse...

Um mimo para recomeçar,mimo para viver,não era uma pedra apenas, era uma premonição de felicidade.Abraço grande de leitor frequente.:-BYJOTAN.